independencia

Em 2007, eu era apenas front end e fazia sites como freelancer. Tinha dificuldades de encontrar parceiros desenvolvedores para melhorar a entrega para meus clientes.

Em um estágio, eu conheci o Joomla, ainda em sua primeira versão, e ao descobrir suas capacidades fui enxergando um grande potencial na ferramenta. Me especializei nela e criei um curso em Recife, fiz a primeira palestra, workshop, fui evangelizando e crescendo o Joomla na cidade.

Graças ao Joomla palestrei no segundo ano da Campus Party Recife e isso me abriu inúmeras portas, incluindo a Saga, onde sou Coordenadora de TI hoje.

Como mulher na tecnologia, sinto que alguns lugares ainda travam as mulheres principalmente em cargos de liderança e, mesmo quando chegamos nesses cargos, é difícil liderar, pois há realmente uma resistência masculina em aceitar ordens de mulheres. Sofri isto várias vezes.

A maneira de contornar isso foi através de seriedade e profissionalismo, às vezes os colocando em seus lugares. Registrar todas as solicitações por e-mail e seguimento de conversas que se iniciaram fora deles para poder cobrar e comprovar. Com o tempo vai se domando e acertando o passo e mostrando a todos que o que você tem no meio das pernas não é o seu cérebro e que não deve ser julgada por tal.

Como saber se você está num relacionamento abusivo?

Nós apoiamos as mulheres do Joomla

                  jug rs   jugpernambuco