dig a tech girl
 
Muitos dos que conhecem uma joomleira pensam: "que legal! Mulher num ambiente masculino!". Infelizmente, não é tão legal assim... Por muitas experiências pessoais em ambientes de trabalho diversos, lidar com homens "no território deles" é um desafio, principalmente porque, apesar de muitos já terem aberto suas mentes e verem de forma positiva mulheres "competindo" com eles no mesmo espaço, criando e colaborando em projetos e linhas de código, ainda são muitos os machistas e "galantes", que não perdem a velha oportunidade de ou "passar uma bela cantada na gata", ou desdenhar de seu conhecimento e capacidade técnicas (tenha ela os diplomas e especialidades que tiver).
 
Dia desses, vi no jornal a notícia de que uma mulher de destaque e poder político tinha sido cantada durante uma reunião entre acionista de uma empresa. Chocado? Pois é, no mínimo uma tremenda falta de respeito com os colegas e principalmente, com ela que ali, deveria ser vista como mais um acionista na sala.
 
Já passei por situações semelhantes, principalmente no início de minha carreira profissional, trabalhando como IT Hardware Support. Acabei adotando uma postura defensiva e "mau humorada" independente do que era me dito fora do âmbito profissional. Ao gerenciar equipes de trabalho, ou eu era sempre "testada" por meus colegas ou ouvia muitos gracejos quanto a minha aparência (quase sempre social, mas sempre fui muito feminina).
 
Eu sou formada em TI, sou programadora, mas nunca tinha lidado com PHP... Quando conheci o Joomla e sua comunidade, fui muito bem recebida e tive muitos bons tutores pacientes que me auxiliaram quando eu nada ou pouco sabia sobre o funcionamento visceral do CMS. Ouvi de alguns colegas: "nossa, mas você é tão bonita!, porque quer aprender isso?" (oi? o_O ). Respondia "para minhas tripas": porque eu prefiro usar o cérebro e a capacidade de fácil assimilação que tenho. rs
 
No meu ambiente de trabalho, convivo com casos em que o cliente e/ou parceiro de trabalho já inicia a conversa com duas ou três perguntas para saber se você entende do assunto e só depois da confirmação que o trabalho realmente começa. E ainda rola no final um "puxa, você é boa mesmo!". Minha vontade? Perguntar se "eu fosse homem" o papo seria o mesmo. Tenho certeza que não.
 
Presto consultoria e treinamentos a empresas nacionais e online para estrageiros, e não é diferente também. Não acredito em elogios de cunho pessoal no ambiente de trabalho, nem como justificativa de "ser educado". Já presenciei situações de convidarem as gerentes (engenheiras) para sair... para ir até o hotel "deles"... e outras tantas coisas mais q vocês possam imaginar. Já vi uma colega de trabalho chorar de raiva/tristeza depois de passar por uma situação constrangedora dessas. E, apesar de alguns acharem exagero ou como já ouço, "ninguém canta mulher feia", eu costumo responder: "Você não precisa galantear uma mulher em seu ambiente de trabalho para agrada-la. Seja honesto com o trabalho e atenção que esta profissional está lhe prestando profissionalmente, e este será o maior e melhor elogio que você a fará".
 
Sabemos que existem as "dadas" e as "que se fazem", mas por favor julgar um grupo por minorias não é nem de longe a realidade. Como vimos recentemente a mídia qualifiquando "alguns manifestantes depredam algo todos são vândalos", não façamos como eles. Não é porque algumas não tem mais o que oferecer que sua aparência que todas somos "pi"/pistoleiras.
 
E, antes que você comece a digitar "mas vocês conquistaram vários direitos etc" veja a mulher na sua frente como uma profissional de TI. Eu, costumo pedir a meus clientes e colegas que me vejam como homem. Por quê?! Porque facilita muito a minha vida quando eu quero discutir um assunto técnico ou me por com mais vigor em uma questão a qual discordo tecnicamente e quero argumentar "até a exaustão".
 
Vida de Joomleira é vida de mulher que tem que provar a todo momento e exaustivamente que é tão capaz e inteligente (senão mais) que qualquer outro homem da área (principalmente quando esta enveredada pelas linhas de código e otimização de servidores).
Como saber se você está num relacionamento abusivo?

Nós apoiamos as mulheres do Joomla

                  jug rs   jugpernambuco